- Mulher e música tradicional
(já disponível)

- Até a vitória sempre

- Atentado ecológico na Galiza

Actualizada em
22/10/13

Escola de Formaçom 2012

Março de 2012

Começa a andar umha nova ediçom da Escola de Formaçom que como cada ano organizam de maneira conjunta AGIR e BRIGA. E já som nove ediçons desde que AGIR organizara em solitário a primeira em 2004 no norte da Galiza, em Cervo, percorrendo posteriormente outros pontos da nossa geografia em companha de BRIGA, passando por Salvaterra de Minho, Narom, Oleiros, Poio, Estrada, Pontedeume e Noia.

Nestas férias de primavera de 2012 chegaremos ao concelho de Teu, na comarca de Compostela, para aproveitarmos umhas jornadas em que combinaremos formaçom política e ideológica com lezer e confraternizaçom entre a juventude rebelde trabalhadora e estudantil da esquerda independentista.

O principal objetivo da Escola de Formaçom deste ano gira arredor da necessidade que tem a juventude revolucionária na Galiza de hoje de recuperar referentes juvenis rebeldes, do passado e do presente, para conhecermos os erros e acertos cometidos nos processos de luita social e política nos quais a juventude foi, e segue a ser, parte ativa.

Como nom podia ser doutra maneira na conjuntura atual, desde Teu devemos botar umha olhadela à outra margem do oceano Atlántico, a Latinoamérica, onde encontraremos esses referentes que sem dúvida algumha podemos considerar a vanguarda do movimento da humanidade para a construçom da sociedade socialista no século XXI.

As luitas estudantis sustentadas durante vários meses com firme vontade e determinaçom pola juventude chilena, a luita da juventude colombiana que tem que enfrentar com todas as conseqüências o Estado narco-terrorista e pró-ianque até tapando o rosto para estender o seu discurso libertador nas universidades do país, ou a implicaçom da juventude rebelde nos processos de construçom do socialismo venezuelano ou cubano, nom aparecem de forma isolada na Latinoamérica de hoje senom que formam parte dum longo processo de confrontaçom social onde a luita pola independência nacional, a construçom de projetos coletivos anti-imperialistas -a Pátria Grande de Bolívar, por exemplo- e a emancipaçom social som constantes que se mantenhem no tempo graças a novas geraçons de combatentes que recolhem o facho de luita.

Conhecermos, pois, exemplos de luita das mais díspares latitudes que enriquecem a nossa visom sobre a realidade opressiva e exploradora que temos ante nós, para assim desenvolvermos umha praxe transformadora própria no nosso país. Pensar globalmente e atuar localmente, eis a orientaçom fundamental desta Escola de Formaçom.

30, 31 de março e 1 de abril a juventude rebelde, militante ou simpatizante de BRIGA e AGIR, tem umha cita inescusável em Teu. Vemo-nos!

Mais informaçom em: